IPOs e agenda macroeconômica tiveram destaque no segundo dia do 21º Encontro Internacional de Relações com Investidores & Mercados de Capitais

28/06/2019

Contexto macroeconômico, marcos regulatórios, impacto da transformação digital na área de Relações com Investidores e papel do profissional de RI em processos de abertura de capital foram alguns dos temas discutidos no segundo dia do 21º Encontro Internacional Relações com Investidores & Mercados de Capitais, realizado nesta quinta-feira (27), no WTC, em São Paulo.

O evento teve a participação do Secretário Especial de Desestatização e Desinvestimento do Ministério da Economia, Salim Mattar, que proferiu a palestra “Privatização: onde estamos e para onde iremos?”. No discurso, o Secretário analisou o cenário macroeconômico, utilizou índices de desempenho para comparar a posição do Brasil com a de outros países e apresentou um balanço sobre as estatais – ao todo, são 134 estatais federais, somando 440 no país – e as etapas necessárias para a desestatização e redução da máquina pública.

A desestatização também foi defendida pelo Secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, que conduziu a palestra “Ações do Governo para a Retomada do Mercado de Capitais em Prol do Desenvolvimento do País”. Além da importância da iminente reforma da previdência, Almeida reforçou a necessidade da reforma tributária, do corte de gastos do governo, do controle dos salários de servidores públicos e do corte dos concursos públicos, tendo em vista o equilíbrio fiscal, a retomada da economia e a possibilidade da redução da taxa de juros.

Novos IPOs e acesso de pequenas e médias empresas ao mercado de capitais

O atual cenário do mercado de capitais foi analisado no painel mediado por Felipe Paiva, Diretor de Relacionamento com Clients Brasil da B3. Em “Novos IPOs – Desafios e oportunidades”, o CEO da Centauro, Pedro Zemel, compartilhou como foi feito o processo de abertura de capital, o contato feito com potenciais investidores, a estruturação da área de relações com investidores e o relacionamento com assessorias externas que apoiaram o IPO da companhia. Por sua vez, Claudia Biolchini, Chefe de Depositary Receipts no Brasil do BNY Mellon, abordou os benefícios com relação à dupla listagem. Considerando o contexto e as perspectivas de aumento de IPOs no Brasil, o especialista em direito societário, Carlos A. Junqueira, sócio da Cescon, Barrieu & Barreto Advogados, reforçou a importância da educação e da participação de pessoas físicas no mercado de capitais.

O painel “Pequenas e Médias Empresas: Medidas para Facilitar o Acesso ao Mercado de Capitais Brasileiro” foi mediado pelo Gerente de Operações da Abrasca, Ricardo Rosanova Garcia. Os palestrantes abordaram governança, a questão regulatória, principalmente a instrução CVM 588, e formas de captação de recursos para pequenas e médias empresas, entre elas o crowdfunding. Participaram do painel: Greg Kelly (CEO da EQSEED), Gustavo Barreira (CEO da Cervejaria Leuven), Lucas Borges (Membro do Conselho do Grupo Luxor) e Rafael Calábria (Sócio da BMA Advogados e Diretor da Abrasca).

Painel aborda temática ESG

As questões socioambientais e de governança foram abordadas no painel “ESG – Novas Dimensões que Criam Valor”, mediado por Paulo de Sá Pereira, Gerente Executivo de Renda Variável da Funcesp, que ressaltou a importância do assunto para a análise de fatores de risco e a contribuição para melhoria da reputação, da percepção sobre a marca e, consequentemente, dos resultados.

Os palestrantes Bruno Salem Brasil, Gerente de RI da Itausa, e Paulo Geraldo Polezi, Diretor de Finanças e Relações com Investidores da WEG, concordaram que é fundamental reportar informações de ESG via relatório anual de sustentabilidade ou relato integrado, tido pelo mercado como um diferencial, por garantir a transparência e a publicação de indicadores que corroboram a análise de dados pelo investidor. Para dar mais transparência ao mercado, a Fitch Ratings criou um sistema de pontuação com 14 quesitos sobre aspectos ambiental, social e de governança, para evidenciar como esses temas influenciam no rating da companhia.

Pesquisa IBRI & Deloitte: papel estratégico do RI

O painel “Novo Ecossistema das Relações com Investidores: Tecnologia e Comunicação na Era dos Negócios Digitais” contou com a participação de Guilherme Setubal, Diretor-Presidente do IBRI, e de Ronaldo Fragoso, Sócio-líder do Centro de Excelência Regulatória e Governança Corporativa. Os participantes apresentaram os resultados de uma pesquisa conduzida em parceria entre o IBRI e a Deloitte, que mapeou o impacto da transformação digital para a área de RI, além do perfil desse profissional e a perspectiva de transformação de uma atuação operacional para estratégica. Clique aqui para saber mais.

Educação financeira

A participação de pessoas físicas no mercado foi abordada no painel “Educação Financeira como Ferramenta de Atração de Investidores Pessoa Física para o Mercado”, mediado por Christiane Assis, Diretora de RI da JBS. No debate, José Alexandre C. Vasco, Superintendente de Orientação e Proteção aos Investidores da CVM, e Alessandra Borges, Gerente de Desenvolvimento de Empresas da B3, reforçaram a importância da educação financeira por meio de uma comunicação acessível. O desafio, segundo o Professor da FGV, Joelson Sampaio, é converter conhecimento em ação e disciplina de investimento, para que haja crescimento sustentável dos aportes em mercado de capitais.

Saiba mais

O conteúdo audiovisual de todos os painéis do 21º Encontro Internacional Relações com Investidores & Mercados de Capitais ficará disponível no site do evento.

Recomendados para você

IPOs e agenda macroeconômica tiveram destaque no segundo dia do 21º Encontro Internacional de Relações com Investidores & Mercados de Capitais

Contexto macroeconômico, marcos regulatórios, impacto da transformação digital na área de Relações com Investidores e papel do profissional de RI em processos de abertura de capital foram alguns dos temas discutidos no segundo dia do 21º Encontro Internacional Relações com Investidores & Mercados de Capitais, realizado nesta quinta-feira (27), no WTC, em São Paulo. O […]

Ler mais...
Papel estratégico do RI foi debatido no maior evento da América Latina sobre o tema​

O papel estratégico do RI nas mudanças empresariais foi um dos temas discutidos no maior evento de RI e Mercado de Capitais na América Latina, nesta quarta-feira (26), no WTC, em São Paulo. A abertura do evento foi conduzida pelo Presidente do Conselho da ABRASCA, Alfried Plöger, que destacou o papel da entidade e o […]

Ler mais...
Uso do Mercado de Capitais no Brasil

O que falta para o uso do Mercado de Capitais ser mais eficiente no Brasil? Invariavelmente se discute a questão de custos e regulação neste sentido no Brasil, dentro deste eixo de atuação existem várias iniciativas da CVM, como o Projeto Estratégico de Redução de Custo de Observância, focado em verificar a possibilidade de mudanças […]

Ler mais...
ESG – Cresce a demanda de investidores

Ao longo dos últimos anos os fatores ESG vem ganhando relevância nas pautas das áreas de Relações com Investidores, primeiramente em função da demanda de investidores estrangeiros que começaram mais cedo a integrar em suas análises e mais recentemente investidores locais vem dando maior atenção ao tema. A emblemática carta de 2019 e as declarações […]

Ler mais...